Cruzes Canhoto!
Cruzem-se connosco em cruzescanhoto@mail.pt
9/16/2003

EXPLICAÇÃO - Alguns parecem ter levado a peito o post dos "Mas", considerando que ao citá-los estaria a implicar que fossem simpatizantes do Pinochet.
É falso. O artigo destina-se a demonstrar uma atitude da direita que me parece absurda. Sempre que alguém escreve um artigo em que, condenando o atentado às Torres Gémeas, tenta explicá-lo como efeito da política americana para o Médio Oriente, toda a direita acusa o respectivo autor de tentar justificar o ataque e "estar do lado dos terroristas". Esta atitude verificou-se especialmente no artigo do João Miguel Tavares que linkei, em que este afirmava ter-se tornado de direita porque lhe repugnariam os "mas" que supostamente a esquerda colocaria depois de lamentar as vítimas do 11 de Setembro, artigo esse que teve muitos aplausos na blogosfera. As citações que fiz não se destinaram a fazer ataques pessoais, mas a mostrar que a direita, depois de condenar a repressão de Pinochet, também não tinha pejo em evocar o "caos" provocado por Allende que teria levado a ela.
Eu não confundo contextualização com legitimação, mas também não concordo que as atrocidades sejam avaliadas segundo a cor dos óculos de cada um. Uma vítima é uma vítima é uma vítima e dizer que os crimes de Pinochet eram "medidas higiénicas" porque as suas vítimas eram "terroristas e guerrilheiros" é tão bárbaro e monstruoso como dizer que todas as vítimas do 11 de Setembro novaiorquino eram "culpadas" por serem "americanas". Não se pode acusar outros de "masificar" uma atrocidade e cairmos nós próprios na tentação de "masificar" outra atrocidade que calha ter sido praticada por figuras que nos são mais próximas ideologicamente. É intolerável que se legitimem atrocidades, mas faz sentido compreender porque acontecem a fim que não se repitam. A diferença entre a primeira atitude e a segunda é muito ténue, de facto, mas existe e essa diferença não deve ser condicionada por colorações ideológicas.
Se lerem este site, encontrarão referências e números de várias atrocidades, crimes e massacres praticados ao longo do séc. XX, e a compilação de várias estimativas diferentes para os mesmos. A conclusão dos autores do site é simples: todas as ideologias, todas as culturas, todas as raças, todos os povos, todos os regimes e todas as religiões cometem crimes e brutalidades. Porque o Mal não está no que se é ou no que se acredita, mas sim no que se faz e em como se acredita.
J

Comments:


Ouem?

Blogue lusografo de comentario opinativo, irreverente, destrutivo e nao registado na SPA.



Arquivos

Arquivo
Página


Weboteca

Alertnet
Alternet
Arts & Letters
American Prospect
The Atlantic
Auto da Fe
BBC
Boston Globe
Courrier International
Granta
The Guardian
Harpers
Indymedia
Magazine Litteraire
Metamute
New Left Review
New Yorker
News Google
News Yahoo
NY Review of Books
The New York Times
Political Theory
Salon
Slate
Science & Technology
Wired
World Press


Blogoteca

Homage to Catalonia, G. Orwell
Folies Simultanees, J. Lacan
Historia do Estabelecimento da Inquisicao..., A. Herculano
Dieser Friede, T. Mann
Pentesileia, H. Kleist
Les Demoiselles D'Avignon, W. Rubin
O livro de Cesario Verde
Antropologia Estrutural, C. Levi-Strauss
Naked Lunch, W. S. Burroughs
O Fim da Aventura, G. Greene
The soul of man under socialism, O. Wilde
Quadrado
O Aleph, J. L. Borges
Diplomacy, H. Kissinger
A cor do tempo quando foge, B.S. Santos
A minha vida, Lou-Andreas Salome
Gengangere, H. Ibsen
Against the current, I. Berlin
Conversas de Cafe
Piano Magico, E. A. Cebolo
RootsWorld
De direita
Bouvard et Pecuchet, G. Flaubert
Tom Gordon, S. King
Haiku Handbook,W.J. Higginson
How to read a film, J. Monaco
Why Socialism?. A. Einstein
Minha vida, Suzana Flag
Os prazeres de Alfredo Saramago
Three men on a boat, J. K. Jerome
Livro de Estilo
A Murraca, C. Castelo Branco
Constitution of Liberty, F. Hayek
Mil Folhas
Wealth of Nations, A. Smith
A alma nao e pequena, v. h. mae e j. reis-sa¡
Zona Non
Planning for freedom. L. Mises
O canto e as armas, M. Alegre
Tale of a Tube, J. Swift
75 years of the Oscar, R. Osbourne
Mensagem, F. Pessoa
O General no seu labirinto, G.G. Marques
E pasta e basta!, M.L. Goucha
Ferida Amavel, E. Goncalves
Sobre os espelhos, U. Eco
Ate na prisao fui roubado!, A. Agostinho
Arcos e Pérgulas
Nocturnos, T. Waits
Illuminati, R. A. Wilson
No Reino da Dinamarca, A. O'Neill
Curso de Portugues, A. Areal
Lux
Alcorao
Miss Julie, A. Strindberg
Super Flumina Babylonis, Jorge de Sena
Dies Irae, P.K. Dick
Clio, Herodoto
A cultural history of menstruation, J. Delaney
Tudo o que se passa...,
O Fisico Prodigioso, J Sena
Analog
As melhores historias de gatos
Treason, Ann Coulter A condicao das classes trabalhadoras, F. Engels
Livro do profeta Isai­as




In Association with Amazon.co.uk